A fotógrafa americana que registrou o momento de sua própria morte em explosão no Afeganistão

A foto tirada por Hilda Clayton no momento de sua morte
Publicidade:

O Exército americano divulgou uma imagem feita por uma fotógrafa da instituição mostrando o exato momento em que ela e quatro afegãos foram mortos, em uma explosão na província de Laghman (leste do Afeganistão).

Da BBC

A especialista em informações visuais Hilda Clayton, na época com 22 anos, e os homens morreram quando um morteiro explodiu acidentalmente durante um treinamento das tropas, em julho de 2013.

A foto, inédita até agora, foi publicada pela revista oficial Military Review, com autorização da família de Clayton.

Outra imagem recém-divulgada, também registrando o momento da explosão, foi feita por um militar afegão a quem Clayton ensinava técnicas de fotojornalismo.

O aprendiz também foi morto no acidente, junto a outros três soldados afegãos.

“A morte de Clayton simboliza como as soldados do sexo feminino estão cada vez mais expostas a situações perigosas em treinamento e em combate, ao lado dos homens”, escreveu o Exército americano em sua publicação.

À revista Time, o editor da Military Review, Bill Darley, disse que as fotos chegaram por intermédio de um militar que serviu o Exército com Clayton.

Esta foto, também da explosão fatal, foi tirada por um afegão que estava sendo treinado por Clayton

O Exército afirmou que Clayton “não apenas ajudou a documentar atividades voltadas ao fortalecimento da parceria (entre EUA e Exército afegão) como também compartilhou os riscos de participar desse esforço.”

A fotógrafa foi homenageada pelo Departamento de Defesa americano com a criação de um prêmio de fotografia que leva seu nome.

Clayton tinha 22 anos quando morreu
Clayton foi homenageada com a criação de um prêmio em seu nome; acima, fotógrafo participante da competição
Leia Também>>  Smithsonian 2017. Fotos de tirar o fôlego

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *