Carnaval do Rio terá escola com “patos paneleiros”

Publicidade:

por Fernando Brito, Tijolaço

Quando algo entra na cabeça do povo, acaba saindo por sua boca.

É por isso que a Paraíso do Tuiuti, do Grupo Especial do Carnaval do Rio de janeiro terá uma ala, revela O Globo, composta de integrantes fantasiados de patos, batendo panelas, enquanto são manipulados por uma grande mão.

Sem legendas, não é?

Mas tem mais, conta o repórter Rafael Galdo:

Além disso, uma das fantasias das alas, chamada de Guerreiro da CLT, trará um trabalhador sobrecarregado com várias tarefas, tentando se proteger do que a escola chama de “exploração patronal”. Como defesa, ele usa uma carcomida carteira de trabalho como escudo.

A apoteose, porém, é o último carro alegórico, que traz um boneco gigante de Michel Temer vestido de vampiro.

Vai ser de levantar a arquibancada.

O carnavalesco Jack Vasconcelos explica o enredo “Meu Deus! Meu Deus! Está extinta a escravidão?”:

— Na alegoria de encerramento a gente faz uma reflexão sobre a situação (atual) do trabalhador no Brasil, especialmente o mais pobre que herdou a falta de preparo na hora da abolição. A escravidão fica datada. Essa relação de opressor e oprimido está aí, e as pessoas não percebem isso. 

Percebem, Jack, percebem. E é por isso que o carnaval é a catarse que é.

Leia Também>>  Aristóteles sobre os componentes, as consequências e os encantos da tragédia grega

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *