Os vídeos do YouTube que imitam animações famosas, mas são impróprios para crianças

Vídeos que contêm conteúdo perturbador podem se passar pelos desenhos autênticos
Publicidade:

Se você não estiver muito atento, pode achar que se trata apenas de um inofensivo vídeo da Peppa Pig, a porquinha que estrela uma série infantil animada. Mas, ao clicar para assistir, vê que o enredo é sombrio: um dentista aparece com uma seringa gigante e Peppa tem os dentes arrancados, tudo ao som de um choro angustiante.

Da BBC Brasil

Enquanto a filha de três anos da jornalista Laura June assistia ao vídeo, ela percebeu quase imediatamente que havia algo errado.

“A Peppa chora e grita muito, o dentista é um pouco sádico e (o vídeo) simplesmente está muito, muito longe do que uma garota de três anos deveria ver”, diz June. Ela escreveu sobre sua experiência no site The Outline.

“Mas a animação é muito parecida com a Peppa – é (uma versão) bruta, mas estava próxima o suficiente do original para que a minha filha achasse que ‘esta é a Peppa Pig’.”

Está longe de ser um caso isolado – o BBC Trending, que acompanha as redes sociais, encontrou centenas de vídeos similares de desenhos com roupagem infantil, mas com temas inapropriados.

Além da Peppa Pig, há vídeos parecidos com personagens do filme Frozen, da Disney, com os Minions, criaturas da franquia Meu Malvado Favorito que ganharam seu próprio filme, a Doutora Brinquedos, Thomas, a Locomotiva a Vapor e muitos outros.

Alguns dos vídeos são paródias ou têm conteúdo tão exagerado que claramente são pensados para audiências adultas. Outros são cópias não autorizadas de cartoons autênticos ou usam os personagens de maneira inocente – o que pode ser problemático para advogados de direitos autorais, mas não necessariamente nocivo para crianças.

No entanto, muitos deles, como o vídeo visto pela filha de Laura June, têm conteúdo perturbador e podem se passar pelos desenhos autênticos, particularmente quando são vistos por crianças.

Alguns dos desenhos apresentam violência ou situações assustadoras

Milhões de cliques

Centenas desses vídeos existem no YouTube – e alguns geram milhões de visualizações.

Leia Também>>  O arquiteto transformado em diamante após a morte - e por que isso causa controvérsia

Um canal chamado Toys and Funny Kids Surprise Eggs (Brinquedos e Engraçados Ovos Surpresa, em tradução livre) é uma das 100 contas do YouTube mais vistas no mundo – seus vídeos têm mais de 5 bilhões de visualizações.

Sua página principal apresenta uma foto de uma criança ao lado de imagens aparentemente oficiais de Peppa Pig, do Thomas, a Locomotiva a Vapor; do Come-Come (personagem da Vila Sésamo), do Mickey, da Minnie e de Elsa, personagem de Frozen.

Já os vídeos no canal têm títulos como “Elsa de Frozen ranho gigante”, “Hulk pelado perde suas calças” e “Elsasangrenta: braço de Elsa de Frozen é quebrado pelo Homem-Aranha”. Tudo com violência e humor escatológico gráfico.

As pessoas por trás da conta não responderam ao pedido de entrevista do BBC Trending, que também tentou entrar em contato com vários outros produtores de vídeos semelhantes – o resultado foi o mesmo.

O BBC Trending também entrou procurou duas empresas cujos desenhos estão sendo imitados, a Disney e a EntOne – distribuidora de Peppa Pig. Nenhuma quis comentar.


Como evitar conteúdo impróprio no YouTube

– O aplicativo YouTube Kids filtra a maior parte – mas não tudo – dos vídeos perturbadores.

– O YouTube sugere ativar o “modo restrito”, que pode ser encontrado no pé das páginas do site:

Opção de ativar o modo restrito do YouTube fica no pé da página
Alguns desenhos contêm violência ou humor escatológico gráfico

Responsabilidades

Os pais deveriam, então, ter mais cuidado ao deixar que seus filhos assistam a desenhos animados no YouTube?

Sonia Livingstone, especialista em segurança infantil online e professora de psicologia social na universidade britânica London School of Economics, acha que o site deve melhorar seus filtros.

“É perfeitamente legítimo que um pai acredite que algo chamado Peppa Pig vai ser realmente a Peppa Pig”, diz ela. “E eu acho que muitos deles passaram a confiar no YouTube como uma maneira de entreter o seu filho por dez minutos, enquanto eles fazem um telefonema. Acredito que, se o YouTube quer ser uma marca de confiança, os pais precisam saber que há proteções ali.”

Leia Também>>  O Gnosticismo politicamente incorreto em "Festa da Salsicha"

“Não acho que queiramos um policiamento para todo mundo”, acrescenta Livingstone. “Muito desse conteúdo é satírico, criativo – ou até ofensivo, mas dentro dos limites da liberdade de expressão. O que nós precisamos é de proteção para crianças.”

YouTube recomendou que pais usem o ‘modo restrito’, que bloqueia conteúdo denunciado

O YouTube não disponibilizou um representante para entrevista, mas disse, por meio de nota:

“Nós levamos muito a sério o que os usuários reportam. Apreciamos que as pessoas levem conteúdo problemático à nossa atenção e fazemos com que seja muito fácil para qualquer um denunciar um vídeo.”

“Vídeos denunciados são manualmente revisados 24 horas por dia, e quaisquer vídeos que não pertençam ao aplicativo [YouTube Kids] são removidos dentro de horas. Para pais que queiram ter uma experiência mais restrita, nós recomendamos que eles desativem a função de busca do aplicativo.”

A companhia também sugeriu que os pais usem o aplicativo YouTube Kids, que está disponível para celulares e tablets, e liguem o “modo restrito”, que bloqueia o conteúdo denunciado.

A opção pode ser encontrada no pé de qualquer página do site – que alerta, porém, que nenhum filtro é 100% preciso”.

Vários dos canais levados pelo BBC Trending à atenção do YouTube foram removidos – incluindo aquele com o vídeo da Peppa falsa indo ao dentista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *