Populares “salvam” ambulante do “rapa”. O Brasil não é um país de canalhas

por Fernando Brito, Tijolaço

Na véspera do dia em que vemos senhores regiamente pagos vacilando em defender o direito à liberdade, o povo simples da rua, em Montes Claros, dá uma lição do que deveria ser um país solidário.

No relato da BBC, quando guardas tentavam tomar os salgadinhos e sucos que  Leonardo Ferreira Soares, de 44 anos, vendia para sustentar-se e à sua família, “inconformadas com a situação, dezenas de pessoas se uniram para inibir a ação dos fiscais e policiais”.

Aos gritos de “deixem ele trabalhar”, anteciparam-se à apreensão e compraram, com seus poucos dinheiros, toda a mercadoria que o “rapa” iria levar.

“Juntou umas 30 pessoas em volta de mim. Algumas só queriam me ajudar. Teve gente que me deu nota de R$ 10 e nem pegou nada. Eu fiquei chorando de emoção e também passei a distribuir os sucos e salgados para quem não tinha me dado nada”, disse Soares em entrevista à BBC Brasil.

O vídeo onde se registra o avanço do povo, co notas amassadas, comprando os bolinhos e garrafinhas de suco com que Leonardo pretendia ganha o suficiente para comprar um botijão de gás viralizou na internet.

Os vagabundos da lei e da ordem e seus chefes políticos, todos muito bem pagos, para investir sem piedade contra gente pobre, que está se virando como pode para sobreviver, são mesquinhos e cruéis.

Mas ainda não conseguiram fazer com que o povo brasileiro seja canalha como eles são.

A maldição dos pobres um dia cairá sobre eles.

 

Leia Também>>  Barbara Gancia desmonta hipocrisia de eleitores de Aécio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *