Temer já fala em acabar com o presidencialismo

Publicidade:

Um dia depois de se salvar numa votação que custou R$ 13,4 bilhões ao País, em mais uma etapa do golpe dos corruptos, Michel Temer falou em mudar o sistema de governo no Brasil, abolindo o regime presidencialista; “Acho que podemos pensar em parlamentarismo para 2018. Não seria despropositado”, afirmou; seria o aprofundamento do golpe, uma vez que, em 1993, quando consultada num plebiscito, a população rejeitou este sistema de governo; na prática, a mudança transferiria o poder total no Brasil para os corruptos que hoje dominam o Congresso, tornando irrelevante a disputa presidencial do ano que vem

Do Brasil 247

Um dia depois de ser anistiado pela Câmara do crime de corrupção passiva, Michel Temer afirmou que viveu um “processo kafkiano”.

“Eu vou ser um pouco talvez piegas, mas parece uma coisa kafkiana. Começa com um processo para retirar o presidente sem um motivo sólido. Sabe a história da gravação feita por um cidadão que havia confessado milhares de crimes? Foi muito bem urdida e articulada”, disse Temer, em entrevista à BandNews.

O peemedebista disse que a denúncia por corrupção passiva que poderia afastá-lo temporariamente do cargo não tem um “motivo sólido” e que se trata de um processo que “ninguém sabe bem o porquê” ou “por que prosseguiu”.

Na entrevista, Michel Temer disse ainda que, em uma reforma politica, é favorável ao voto distrital e cláusula de barreira. Ele avaliou ainda que “não seria despropositado” discutir a adoção do parlamentarismo já em 2018. “Eu acho que podemos pensar em um parlamentarismo para 2018. Acho que não seria despropositado”, disse.

Leia Também>>  A destruição de um país

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *